sexta-feira, 5 de junho de 2009

Beto Acosta

Alberto Frederico Acosta, nascido a 23 de Agosto de 1966, em Barrancas, na Argentina, foi um grande goleador e um dos melhores avançados estrangeiros da História do Sporting.
Antes de ingressar no Sporting, na época de 1998/99, Acosta tinha já representado o Union Santa Fé (Argentina), San Lorenzo (Argentina), Toulouse (França), Boca Juniors (Argentina), Universidade Católica (Chile) e Yokohama Marinos (Japão).
Com efeito, quando chegou ao Sporting, com 32 anos de idade, Acosta era já um jogador com uma enorme experiência futebolística acumulada em clubes importantes, tanto na Argentina, como no Chile ou no Japão, contando no seu currículo com 25 internacionalizações pela selecção argentina e trazendo credenciais de goleador.
Com a entrada de Acosta no Sporting, foi retomada a tradição leonina dos goleadores sul-americanos e, mais especificamente, dos goleadores argentinos que tinham tido no saudoso e inesquecível Hector Yazalde o expoente máximo. Por isso, Acosta tornou-se, de imediato, uma grande esperança para todos os sportinguistas, que viam nele um importante reforço para marcar golos.
Porém, o jogo de estreia de Acosta, a 19 de Dezembro de 1998, com a camisola do Sporting, não foi feliz, tendo o Sporting sido derrotado pelo F.C. Porto, no Estádio das Antas, por 3-2. Aliás, a própria época da estreia não correu nada bem ao avançado argentino, uma vez que este esteve lesionado durante algum tempo, tendo realizado apenas 13 jogos e marcado somente 3 golos.
Todos aqueles que chegaram a duvidar do seu valor tiveram, na temporada seguinte (1999/2000), a prova de que estavam errados, tendo Acosta comprovado finalmente toda a sua categoria e capacidade goleadora, tornando-se num dos elementos fundamentais da equipa e consagrando-se, no final da época, o melhor marcador do Sporting, com 24 golos apontados (22 dos quais no campeonato) em 39 jogos, que contribuíram e muito para a conquista, por parte do Sporting, do Campeonato Nacional, ao fim de 18 anos de "jejum"!
Na verdade, graças a um assinalável instinto goleador, a um grande espírito colectivo e a uma enorme capacidade de luta, Acosta rapidamente conquistou a admiração e o carinho dos adeptos sportinguistas, ganhando dois apelidos, bem aplicados à sua forma de estar em campo, o de El Matador e Betogol.
Acosta ainda permaneceu no Sporting mais uma época, tendo sido novamente o melhor marcador da equipa com 21 golos em 47 jogos disputados. Acosta conquistou também a Supertaça Cândido de Oliveira, ao derrotar, na final, o F.C. Porto, por 1-0, com o golo solitário a ser apontado por si, na marcação de uma grande penalidade.
No final dessa época de 2000/2001, muitos adeptos lamentaram o facto de Acosta não ter ingressado mais cedo no Sporting, pois poderia ter dado muitas mais alegrias aos sportinguistas se, em vez de ter entrado no clube com 32 anos, o tivesse feito com menos 2 ou 3 anos de idade.
Durante as 3 temporadas em que esteve no Sporting, entre 1998/99 e 200/2001, Acosta realizou um total de 99 jogos com a camisola verde e branca, tendo marcado 48 golos e conquistado 2 títulos importantes (campeonato e supertaça). Acosta foi, ainda, finalista vencido da Taça de Portugal na época de 1999/2000, frente ao F.C. Porto, perdendo o 2º jogo da final por 2-0, após empate 1-1 no 1º jogo.
Depois de abandonar o Sporting, Acosta regressou à Argentina e ao San Lorenzo, onde, apesar da sua veterania (35 anos), continuou a ser um finalizador temível. Aí viria a terminar uma carreira de 16 anos, ao longo da qual, Acosta marcou mais de 200 golos, tendo conquistado, para além dos 2 títulos atrás referidos (ao serviço do Sporting), outros títulos importantes como, por exemplo, dois Campeonatos do Chile e uma Copa América pela Argentina.


Camilo disse...

Eu tenho um autógrafo do Beto Acosta.
A mim nunca enganou (!!!)
O que me têm enganado são aqueles que chegam com brinquinhos e caracóis.
No tempo do Manuel Fernandes como treinador -6 meses- e que ganhámos a Super Taça ao FCPorto, fomos eliminados nas Antas para a Taça de portugal, mas anularam-nos o 2º golo marcado pelo Acosta.
Isto é que é preciso não esquecer!!!

7 comentários:

Anónimo disse...

Eu fui daqueles que trinquei a língua por causa do Acosta, merecida trincadela, era um verdadeiro matadouro. Não me esqueço de um golo espectacular que fez em Campomaior. Penso que o Acosta não jogou a finalíssima contra o Fc Porto para taça, aliás para as gerações vindouras deixo esta nota, essa finalíssima fica marcada pela ausência de vários jogadores do Sporting, contudo, com isto não retiro mérito a quem ganhou. Assisti à despedida do Acosta do Sporting.

Nuno Ramos

ALEXANDRE disse...

Relativamente à final da Taça de Portugal de 1999/2000, de facto Acosta só esteve presente no 1º jogo (1-1), não tendo jogado o 2º jogo (finalíssima), no qual o F.C. Porto venceu por 2-0.

rui disse...

O nosso Matador!
Jogador essencial na quebra do jejum em 99/2000. Tem lugar assegurado na história do nosso Sporting.

RFM disse...

Sem dúvida um autêntico Matador.Era um felino...Gostei muito deste Jogador.

Camilo disse...

Eu tenho um autógrafo do Beto Acosta.
A mim nunca enganou (!!!)
O que me têm enganado são aqueles que chegam com brinquinhos e caracóis.
No tempo do Manuel Fernandes como treinador -6 meses- e que ganhámos a Super Taça ao FCPorto, fomos eliminados nas Antas para a Taça de portugal, mas anularam-nos o 2º golo marcado pelo Acosta.
Isto é que é preciso não esquecer!!!

Camilo disse...

Vou linkar este Blogue no "O CALABOTE".
SAUDAÇÕES LEONINAS!!!

Anónimo disse...

El Matador, que de nome correcto tem Alberto FEDERICO Acosta e não Frederico.

De resto já está tudo certo, para mim simplesmente O MELHOR.