terça-feira, 31 de agosto de 2010

Sporting - Campeão Nacional de Basquetebol 1953/54

Há quase um ano, a 29 de Outubro de 2010, o Armazém Leonino publicou um artigo sobre a equipa leonina campeã nacional de basquetebol de 1956. Hoje, voltamos a publicar um novo artigo sobre esta modalidade que fez história em Alvalade, dando ao Sporting 8 campeonatos nacionais e 5 Taças de Portugal.
O 1º título nacional de basquetebol conquistado por uma equipa leonina foi na época de 1953/54, e é justamente a foto dessa equipa que apresentamos a seguir, a qual nos foi gentilmente cedida pelo nosso grande amigo sportinguista, Frederico Mesquita, a quem agradecemos imenso:
Em cima (da esquerda para a direita): Mário Lemos (treinador), Fernando Vaz,
João Coutinho, Armando Garranha, Martins Almeida e Luís Sousa.
Em baixo (mesma ordem): Lenine Vicente, Manuel Ribeiro, Fernando Ribeiro e Gaspar das Neves.

Seguiram-se mais 7 títulos nacionais, o último dos quais conquistado em 1982, já lá vão 28 anos! Entretanto, em 1995, a modalidade seria definitivamente suspensa, devido a restrições de ordem financeira impostas pelas sucessivas direcções do Sporting, as quais foram sempre privilegiando o futebol, canalizando para aí a maior parte do seu orçamento, e desinvestindo sucessivamente em algumas modalidades amadoras, como foram os casos, por exemplo, do basquetebol, do voleibol e do hóquei em patins.
Somos da opinião de que as modalidades de maior historial e tradição no clube não deveriam nunca desaparecer, à semelhança, por exemplo, do atletismo e do andebol que têm dado ao Sporting títulos, prestígio e projecção nacional e internacional. O dinheiro tantas vezes mal gasto no futebol deveria também ser canalizado para estas e outras modalidades, como o basquetebol, cuja modalidade tantos praticantes jovens tem actualmente em Portugal.
Veja-se o que aconteceu na época passada relativamente ao andebol e ao futsal, em que o Sporting, através da qualidade das suas respectivas equipas, arrastou consigo para todo o lado os seus inúmeros sócios e adeptos, os quais encheram, muitas vezes, quer o pavilhão "Paz e Amizade", em Loures, quer o pavilhão do Casal Vistoso, em Lisboa. Em particular, quem não se lembra do fantástico ambiente vivido e da lotação esgotada verificada, quer nos jogos do "play-off" do título nacional de futsal, quer no Multidesportivo Cidade de Almada, palco da inesquecível final da Taça Challenge de andebol tão brilhantemente conquistada pela equipa leonina!
Nos últimos anos, o orçamento contemplado para o futebol tem sido demasiado elevado tendo em conta o retorno desportivo e financeiro que tem proporcionado, com as despesas a excederem largamente e continuamente, ano após ano, as receitas, num acumular de passivo insustentável. Perante este cenário, pensamos que é preferível investir e apostar cada vez mais, desde as camadas jovens, em modalidades com história e tradição no Sporting.
Há 15 anos sem basquetebol, para quando o seu regresso a Alvalade? Fica aqui lançado o desafio! Tem a resposta a actual direcção leonina e as que se lhe seguirão no futuro. Valia a pena pensar nisto e o mais breve possível, à semelhança, aliás, do que já se fez este ano em relação ao hóquei em patins, cuja modalidade histórica regressa ao escalão sénior do Sporting, após uma aposta feliz e bem conseguida ao nível dos escalões de formação.

sábado, 28 de agosto de 2010

Sporting - 1º Campeão Nacional de futebol de praia (2010)

No passado fim de semana (dia 22 de Agosto), o Sporting conquistou o 1º Circuito Nacional de futebol de praia, tornando-se, assim, no 1º Campeão Nacional da modalidade, cuja competição teve este ano a sua 1ª edição.
O Sporting revelou-se a equipa mais forte da prova, tendo vencido, de forma indiscutível, todos os jogos, num total de 7. A equipa leonina teve o melhor ataque e a melhor defesa da competição, tendo marcado 48 golos (média de quase 7 golos por jogo) e sofrido 9.
O capitão leonino, Madjer, considerado unanimemente o melhor jogador português da modalidade, sagrou-se o melhor marcador da prova, com 10 golos apontados, seguindo-se-lhe, no 2º lugar, outro jogador leonino, Alan, com 9 golos marcados.

Madjer, a "estrela" da equipa leonina.

Na última jornada do circuito, realizada em Belém, a qual decidia o título de campeão nacional, o Sporting confirmou a sua superioridade, vencendo convincentemente o Benfica por 5-2, terminando a competição em 1º lugar, com 21 pontos (7 vitórias), mais 6 pontos que o 2º classificado, precisamente o Benfica.

Com este triunfo no 1º Circuito Nacional desta modalidade, o Sporting continua a afirmar-se como um clube ecléctico e como grande potência desportiva nacional. Para a época de 2010/11, o Sporting parte novamente com o objectivo e a ambição de revalidar os títulos de campeão nacional de futsal e de atletismo (pista) e de lutar pela conquista do título nacional de andebol que já lhe foge há alguns anos.
Para esta nova temporada, o Sporting volta a ter uma equipa sénior de hóquei em patins, a qual vai disputar o Campeonato Nacional da 3ª divisão. O objectivo é a subida à 1ª divisão dentro de 2 anos. Um clube que tem o historial e tradição como o Sporting tem no hóquei em patins português faz falta entre os grandes da modalidade.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sporting - Proeza sensacional de uma equipa portuguesa na Europa!

O dia 26 de Agosto de 2010 passa a ficar na História do Sporting e do futebol português como uma data memorável, assinalando mais um feito inédito cometido por uma equipa leonina na Europa do futebol.
Desta feita, tratou-se de um apuramento histórico do Sporting em casa do adversário após derrota em Alvalade no jogo da 1ª mão. Com efeito, na História das competições europeias, nunca o Sporting havia conseguido ultrapassar uma eliminatória europeia depois de uma derrota na 1ª mão em casa.
Aliás, até hoje, apenas uma equipa portuguesa, o F.C. Porto (época 2002/03, na Taça UEFA), havia conseguido alcançar semelhante feito (derrota 1-0 nas Antas e vitória 2-0 em Atenas, diante do Panathinaikos).
Pois bem, ontem, graças a uma enorme crença, ambição, determinação, garra e espírito de sacrifício, o Sporting logrou quebrar o seu enguiço e deu um "pontapé" na tradição, alcançando uma qualificação inteiramente merecida e indiscutível para a fase de grupos da Liga Europa, ao vencer, na Dinamarca, o Brondby por 3-0, após derrota em Alvalade por 2-0!
A título de curiosidade, recordemos, por ordem cronológica, as 9 ocasiões anteriores em que o Sporting havia sido eliminado das competições europeias, após derrota em casa na 1ª mão:

Época 1958/59 (Taça dos Campeões Europeus, oitavos-de-final): Sporting - 2 / Standard Liège (Bélgica) - 3; derrota leonina na 2ª mão.

Época 1964/65 (Taça das Taças, 1ª eliminatória): Sporting - 1 / Cardiff (País de Gales) - 2; empate leonino na 2ª mão

Época 1978/79 (Taça das Taças, 1ª eliminatória): Sporting - 0 / Banik Ostrava (ex-Checoslováquia) - 1; derrota leonina na 2ª mão.

Época 1980/81 (Taça dos Campeões Europeus, 1ª eliminatória): Sporting - 0 / Honved (Hungria) - 2; (nota: este jogo foi realizado no Estádio do Bonfim (Setúbal) por interdição do Estádio José Alvalade); derrota leonina na 2ª mão.

Época 1988/89 (Taça UEFA, 2ª eliminatória): Sporting - 1 / Real Sociedad (Espanha) - 2; empate leonino na 2ª mão.

Época 1998/99 (Taça UEFA, 1ª eliminatória): Sporting - 0 / Bolonha (Itália) - 2; derrota leonina na 2ª mão.

Época 2002/03 (Taça UEFA, 1ª eliminatória): Sporting - 1 / Partizan Belgrado (ex-Jugoslávia) - 3; empate leonino (após prolongamento) na 2ª mão.

Época 2005/06 (Liga dos Campeões, 3ª pré-eliminatória): Sporting - 0 / Udinese (Itália) - 1; derrota leonina na 2ª mão.

Época 2008/09 (Liga dos Campeões, oitavos-de-final): Sporting - 0 / Bayern Munique - 5; derrota leonina na 2ª mão.

A vitória leonina obtida, ontem na Dinamarca, por 3-0, passa a ser a 4ª vitória (fora de casa) alcançada no século XXI, por 3 ou mais golos de diferença. Na verdade, já neste século, em 3 ocasiões o Sporting havia vencido fora de casa por, pelo menos, 3 golos de diferença. Vejamos quais foram esses jogos:

20 de Setembro de 2001 (1ª mão da 1ª eliminatória da Taça UEFA): Midtjylland (Dinamarca) - 0 / Sporting - 3 (golos de Phill Babb, Beto e Jardel).

25 de Novembro de 2004 (3ª jornada do grupo D da Taça UEFA): Dinamo Tbilisi (Geórgia) - 0 / Sporting - 4 ("hat-trick" de Liedson e auto-golo).

21 de Fevereiro de 2008 (2ª mão dos dezasseis avos-de-final da Taça UEFA): Basileia (Suíça) - 0 / Sporting - 3 ("bis" de Liedson e Pereirinha).

Ontem na Dinamarca, a equipa leonina deixou "a pele em campo" e o rugido do "leão" voltou a ecoar na Europa do futebol. Para felicidade e orgulho de todos os sportinguistas, o Sporting escreveu mais uma bonita página da sua já longa e rica História nas competições europeias, que começou na longínqua época de 1955/56, sendo a primeira equipa portuguesa a ter a honra de participar na 1ª edição da Taça dos Campeões Europeus, já lá vão 55 anos!
O Armazém Leonino felicita o Sporting e faz votos para que esta vitória histórica seja a primeira de muitas outras e que constitua o ponto de partida para uma grande campanha europeia na Liga Europa.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Brøndby 0 - Sporting 3: Relato Antena 1 (Liga Europa)

‎3 golos na Dinamarca! Era este resultado que se pedia ao Sporting! Com garra, determinação, atitude, personalidade e espírito de sacrifício! E claro, mostrar que possui uma equipa de classe e jogadores de categoria superior ao Brondby. Viva o Sporting!

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Um ano sem derrotas para o Campeonato Nacional (entre Dezembro de 1969 e Dezembro de 1970)!

Os campeões nacionais da época de 1969/70.

A época de 1969/70 é recordada pela família sportinguista como uma das melhores de sempre da História do futebol leonino. Com efeito, nesta temporada, sob o comando técnico do saudoso e inesquecível treinador Fernando Vaz, o Sporting sagrou-se Campeão Nacional com 8 pontos de vantagem sobre o 2º classificado, o Benfica.
O Sporting teve o melhor ataque da prova (61 golos marcados) e a 2ª melhor defesa (17 golos sofridos) atrás da defesa benfiquista, com 14 golos sofridos. Em 26 jornadas, o Sporting sofreu apenas uma derrota, diante da Académica de Coimbra (3-0), obteve 4 empates e alcançou 21 vitórias. Foi, na verdade, uma grande época, à qual só faltou a conquista da Taça de Portugal, que foi ganha (3-1) pelo Benfica, na final realizada no Estádio Nacional, no Jamor.
O que talvez muitos sportinguistas e adeptos do futebol em geral desconheçam é que, entre Dezembro de 1969 e Dezembro de 1970, em jogos a contar para o Campeonato Nacional, a equipa leonina esteve invicta durante 29 jogos, dos quais 16 referentes à época de 1969/70 e 13 relativos à época de 1970/71. Este feito constitui, até hoje, recorde leonino, não sendo , de facto, um registo fácil de igualar ou de bater.
De facto, foi mais de um ano (exactamente 1 ano e 19 dias) de invencibilidade no campeonato entre duas derrotas, isto é, entre o dia 30 de Novembro de 1969 (derrota, em Coimbra, por 3-0, diante da Académica) e o dia 20 de Dezembro de 1970 (derrota, em Alvalade, por 1-0, diante do Barreirense).

Vítor Damas.
Pedro Gomes.
Caló.
José Carlos.
Hilário.

Para este recorde contribuiu decisivamente a excelente prestação da defensiva leonina da altura, constituída pelo guarda-redes Vítor Damas e pelos defesas Pedro Gomes, Caló, José Carlos, Hilário, Alexandre Baptista e Manaca. Que saudades destes grandes jogadores! Não restam dúvidas de que uma grande equipa começa sempre numa grande defesa, e embora tal nem sempre seja suficiente para fazer uma equipa campeã, é porém uma condição necessária e importante para construir uma equipa forte e ganhadora com capacidade de lutar pelo título nacional. Era de um sector defensivo desta categoria que o Sporting da actualidade necessitava!
Alexandre Baptista.
Manaca.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Carlos Canário - "O Leão de Portalegre".

Carlos Augusto Ribeiro Canário, nascido a 10 de Fevereiro de 1918, em Portalegre, foi um dos maiores futebolistas leoninos da década de 40 e início da década de 50, tendo ficado na História do Sporting como uma das principais figuras da célebre equipa dos "Cinco Violinos" que dominou o futebol português durante quase uma década, mais concretamente, entre 1943/44 e 1953/54, período de tempo durante o qual o Sporting conquistou 8 Campeonatos Nacionais.
No início da época de 1938/39, Carlos Canário, então com 20 anos, ingressou no Sporting, oriundo do Estrela de Portalegre. No clube de Alvalade, Canário permaneceu durante 14 temporadas, até à época de 1951/52, no final da qual, com 34 anos, abandonou o Sporting e colocou um ponto final numa brilhante carreira de futebolista.

Equipa leonina (época 1950/51) exibindo orgulhosamente a imponente
Taça "O Século" e o troféu de Campeão Nacional.
Canário é o 1º jogador em baixo a contar da direita.

Ao longo das 14 épocas em que jogou de "leão ao peito", Canário conquistou um total de 18 troféus, sendo um dos jogadores com maior palmarés da História do futebol leonino. Senão vejamos: sagrou-se, por 7 vezes, Campeão Nacional (1940/41, 1943/44, 1946/47, 1947/48, 1948/49, 1950/51 e 1951/52), venceu, por 4 vezes, a Taça de Portugal (1940/41, 1944/45, 1945/46 e 1947/48), conquistou 6 Campeonatos de Lisboa e a Taça Império (1944).
Como futebolista, Canário destacou-se pela polivalência em campo e enorme versatilidade táctica, revelando, por um lado, uma grande habilidade e técnica individual e, por outro lado, um grande poder de marcação e boa visão de jogo, conferindo simultaneamente ao meio campo leonino uma grande consistência e criatividade. Nas 4 primeiras épocas (entre 1938/39 e 1941/42) com a camisola do Sporting, Canário jogou numa posição mais avançada do terreno (como interior direito ou até a avançado centro), mas nas 10 temporadas seguintes, fixou-se definitivamente no meio campo, alinhando, sobretudo, como médio direito (fazendo tripla com Veríssimo, Passos ou Juca) posição na qual se destacou e se afirmou como titular indiscutível nas famosas equipas leoninas da década de 40.
Ao serviço do Sporting, em jogos oficiais, Canário realizou um total de 272 jogos, tendo marcado 62 golos. Canário teve ainda a honra de ser chamado a representar a Selecção Nacional em 10 ocasiões. A sua estreia com a camisola das "quinas" ocorreu a 23 de Maio de 1948, no Estádio Nacional, no Jamor, em jogo particular diante da República da Irlanda, tendo Portugal vencido por 2-0. Cerca de 3 anos mais tarde, a 19 de Maio de 1951, Canário realizou o último jogo ao serviço da Selecção, em Liverpool, num particular diante da Inglaterra, tendo Portugal sido derrotado por 5-2.

Há tempos, o Armazém Leonino recebeu, por intermédio do amigo Frederico Mesquita e vinda da parte do filho mais novo de Canário, uma generosa e amável oferta de uma foto do grande jogador leonino, referente ao jogo particular realizado, a 8 de Abril de 1951, no Estádio Nacional, entre Portugal e Itália, no qual Portugal foi derrotado por 4-1. Por acaso, o Armazém Leonino encontrou no seu vasto arquivo um poster/separata (revista "Mundo de Aventuras") precisamente com a equipa das "quinas" que alinhou naquele jogo, na qual se pode identificar Carlos Canário (o 1º jogador em pé a contar da direita).

O Armazém Leonino envia os seus sinceros agradecimentos ao filho mais novo de Carlos Canário e ao grande amigo sportinguista Frederico Mesquita.
A gloriosa História Leonina é indissociável do brilhante palmarés desportivo dos atletas que contribuiram com os seus feitos e conquistas para a grandeza e prestígio do Sporting Clube de Portugal. O Sporting é um clube com memória e, como tal, tem o dever histórico e moral de homenagear e recordar permanentemente os seus atletas do passado que engrandeceram o historial do nosso clube.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Equipa do Sporting 2010/11

Em cima: Carriço, Postiga, Polga (cap.), Evaldo, André Santos, Patricio (gr).
Em baixo: Maniche, Valdés, Vukcevic, Liedson, João Pereira.

sábado, 14 de agosto de 2010

Campeonato Nacional (Época 2010-11): Esperança numa excelente temporada para os "leões".

Tem início, este fim de semana, mais uma edição do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, a 77ª, contando com as 4 primeiras edições integradas no, então denominado, "Campeonato da I Liga" (1934/35, 1935/36, 1936/37 e 1937/38), cuja competição antecedeu o Campeonato Nacional, iniciado na época de 1938/39.
No começo de uma nova época futebolística, o Sporting parte, uma vez mais, na condição de forte candidato à vitória na mais importante competição do calendário futebolístico nacional. O rico historial e brilhante palmarés do clube leonino na modalidade assim o justifica, renovando-se todas as épocas a esperança, a convicção e o desejo de uma temporada de sucesso, a qual passa, obrigatoriamente, pela conquista de todas as provas em que o Sporting participa. Assim, esta época não foge à regra e o Sporting perfila-se, juntamente com o F.C. Porto, o Benfica e o Sporting Braga, como um dos principais favoritos à conquista do título de campeão nacional.
O Armazém Leonino acredita que o Sporting poderá realizar uma excelente temporada, lutando de igual para igual com os seus mais directos concorrentes. Apesar de ter sido, dos "três grandes", o que menos investiu em termos de contratações (perto de 10 milhões de euros, contra cerca de 27 e 26 milhões de euros, respectivamente, por parte do Benfica e do F.C. Porto), o Sporting apresenta, contudo, alguns bons reforços para esta época, como são os casos de Evaldo (ex-Sporting Braga), Maniche (ex-Colónia), Valdés (ex-Atalanta), Zapater (ex-Génova) e André Santos (ex-União Leiria). Relativamente a Nuno André Coelho (ex-F.C. Porto), Torsiglieri (ex-Veléz Sarsfield) e Diogo Salomão (ex-Real Massamá) espera-se que venham a confirmar-se como opções válidas e úteis do plantel leonino.
Assim, juntando estas 8 aquisições aos restantes jogadores que transitam da época transacta, como, por exemplo, Rui Patrício, Tiago, João Pereira, Abel, Carriço, Polga, Tonel, Grimi, Pedro Mendes, Izmailov (caso recupere física e psicologicamente), Vukcevic, Matias Fernandez, Yannick, Pongolle (caso recupere fisicamente), Hélder Postiga, Carlos Saleiro e Liedson, pensamos que o Sporting possui, à partida, um núcleo forte de 24/25 jogadores que oferecem garantias de realização de uma boa temporada.
Apesar das saídas de João Moutinho e de Miguel Veloso, julgamos que foram colmatadas, a nível de meio-campo, essas duas ausências. No entanto, de modo a que o plantel leonino fique definitivamente fechado, possuindo opções válidas, quer em quantidade, quer em qualidade, para os vários sectores da equipa, achamos que faltam, ainda, um defesa central e um ponta de lança de categoria internacional, que sejam, de facto, uma mais valia e venham, efectivamente, acrescentar uma qualidade extra ao plantel.

O Sporting encontra-se há 8 épocas consecutivas sem ser campeão nacional, mais concretamente, desde a época de 2001/02, a temporada do último título. Este período de tempo é o 2º maior "jejum" em matéria de campeonatos da História do clube, depois dos 18 anos de "jejum" ocorridos entre as temporadas de 1981/82 e 1999/2000 (exclusivé). Um clube com a grandeza e o historial do Sporting não pode estar tanto tempo sem ser campeão nacional.

Independentemente das contingências e vicissitudes inerentes a uma época sempre tão longa e desgastante para uma equipa de futebol, aquilo que todos os sportinguistas desejam e esperam é que os jogadores leoninos dignifiquem a camisola que envergam e que honrem o prestígio e a grandeza do emblema que defendem. Como se diz na gíria futebolística, os sportinguistas pedem aos jogadores leoninos que "comam a relva" e que deixem a "pele em campo". Quer na hora da vitória, quer na hora da derrota, aquilo que se exige pois aos nossos jogadores é que tenham brio e dignidade profissional e que, no final de cada jogo, tenham ficado com a consciência de que fizeram tudo o que estava ao seu alcance para ganhar, mesmo que a vitória tenha fugido.

Força, bravos "leões", mostrem a vossa garra em campo! A imensa e fantástica família sportinguista está com vocês! Viva o Sporting, o nosso grande amor!
A terminar este artigo, e a propósito do arranque do campeonato nacional 2010/11, não resisitimos, uma vez mais, a apresentar uma belíssima caricatura do saudoso e inesquecível artista Francisco Zambujal, a qual foi publicada numa edição de sábado do Jornal A Bola de Agosto de 1988, já lá vão 22 anos! Esta caricatura pretendia ilustrar e simbolizar o arranque do campeonato nacional referente à época de 1988/89, à partida da qual, se apresentavam os 3 crónicos candidatos ao título: Benfica, F.C. Porto e Sporting, treinados, respectivamente, por Toni, Quinito e Pedro Rocha (uruguaio).
Resta acrescentar que essa temporada não correu nada bem ao Sporting, tendo a equipa leonina tido um desempenho muito modesto, terminando o campeonato na 4ª posição. Foi, na verdade, uma época para esquecer, à semelhança, aliás, da temporada transacta (2009/10), que esperamos não se volte a repetir tão cedo.
Da esquerda para a direita: Toni (SLB), Quinito (FCP) e Pedro Rocha (SCP).

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Equipa do Sporting 1987/88

Em cima: Venâncio, Mário Jorge, Morato, Fernando Mendes, João Luís e Rui Correia.
Em baixo: Paulinho Cascavel, Oceano, Sealy, Carlos Xavier e Silvinho.

Esta foto é relativa ao jogo da 20.ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão (1987 / 1988), disputado no Estádio dos Arcos, contra a equipa local, o Rio Ave. Neste dia 7 de Fevereiro de 1988 o Sporting triunfou por 2-1, com os golos da partida a serem apontados por; "Silvinho" aos 31 minutos e pelo lateral direito Brasileiro "João Luís", aos 56 minutos. Na altura o treinador do Sporting era "António Morais" que substituiu Keith Burkinshaw à 19ª jornada. Quis o destino, que passados poucos meses "António Morais" viria a falecer num brutal acidente de viação juntamente com a sua família.

Sporting 4 - Ajax 2: Taça Uefa 1988/89

1.ª eliminatória da Taça Uefa 1988/89 (1ª mão)

SPORTING 4 - AJAX 2

Estádio José Alvalade - 7 de Setembro de 1988

EQUIPA do SPORTING:  Rodolfo Rodríguez (GR), João Luís, Venâncio, Morato (Cap.), Fernando Mendes, Carlos Manuel, Oceano, Litos, Paulinho Cascavel (58 min.), Silas, Forbs (82 min.).

Treinador: Pedro Rocha
Substituições: Rui Maside (58 min.), Carlos Xavier (82 min.).

GOLOS: Oceano (6 min.), Paulinho Cascavel (20 min.), João Luís (25 min.) e Litos (73 min.).

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Equipa de Juniores do Sporting (Época 1977/78)

Trazemos hoje mais um recorte de jornal. O Armazém não consegue identificar com precisão a época desta equipa de Juniores, porém e mais uma vez, o vosso contributo será uma preciosa ajuda. Deixamos um agradecimento ao amigo João Brites e Sloct, pelo envio desta imagem. Boas férias!!!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

RECORD EUROPEU: Sporting 16 - Apoel 1



SPORTING 16 - APOEL NICÓSIA1
1/8 de final - 1ª eliminatória

Estádio José Alvalade - 13 de Novembro de 1963

Equipa do Sporting: Carvalho (GR), Mário Lino, Pedro Gomes, Pérides, Alfredo Moreira, Fernando Mendes, Figueiredo, Fernando Ferreira Pinto, Mascarenhas, Augusto Martins, Artur Louro

Treinador: Gentil Cardoso

GOLOS: Mascarenhas (5, 20, 27, 57, 84 e 88 min.), Fernando Pinto (7 e 65 min.), Mário Lino (35 min.), Artur Louro (36 min.), Pérides (48 min.), Augusto Martins (64 e 81 min.), Figueiredo (67, 72 e 76 min.).

Plantel do Sporting 1974/75 com o treinador Di Stefano

O Armazém Leonino recebeu das mãos do amigo João Brites do site Cromo dos Cromos este recorte de jornal, relativo à época de 1974/75, com o respectivo plantel. Podemos verificar nesta imagem o técnico Di Stéfano (sentado ao lado) que teve uma breve passagem por Alvalade. Segundo consta, Di Stefano apenas fez a pré-época nesta época (30 dias), sendo substituído por Osvaldo Silva, que deu inicio ao campeonato.

À 14ª jornada o mister Fernando Riera pegou na equipa, numa época bastante conturbada, quando nada fazia prever isto, visto que tínhamos sido Campeões no ano anterior. Infelizmente, este já não é um caso virgem no Sporting... depois da bonança, vem a tragédia, enfim!

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Fernando Mendes

Oceano

Silas

Carlos Manuel

Carlos Xavier

Paulinho Cascavel

Eskilson

Caros amigos, nós vamos de férias uns dias, achamos que merecemos!!! (Nuno Ramos & Alexandre Ribeiro)

Venâncio

Forbs

Mário Jorge

Caderneta de Cromos referente à época 88/89 intitulada de "Cartões Dourados", as imagens que se seguem foram cedidas gentilmente por João Brites do blogue Cromo dos Cromos .