terça-feira, 13 de abril de 2010

Francisco Zambujal "vivo" e presente na memória e na história do "derby" dos "derbies" do futebol português!

Auto-retrato de Francisco Zambujal.

Faz hoje, dia 13 de Abril de 2010, precisamente 20 anos que faleceu Francisco Zambujal, unanimemente considerado o maior caricaturista desportivo português de sempre. Foi uma morte inesperada, prematura e, sobretudo, dolorosa e infinitamente triste para os muitos amigos e admiradores do grande Mestre da caricatura, ocorrida aos 55 anos, numa idade em que ainda é muito cedo para alguém morrer, sobretudo, alguém com as qualidades humanas, profissionais e artísticas de Francisco Zambujal, o qual ainda tinha muito para dar, do seu enorme talento, à caricatura desportiva.
A poucas horas do Benfica-Sporting de logo à noite, e a propósito da evocação dos 20 anos da morte de Francisco Zambujal, o Armazém Leonino não podia deixar de se associar a esta data simbólica e prestar a sua homenagem e tributo a este grande artista que, ao longo da sua carreira, deixou inúmeros trabalhos publicados, a maioria deles, no Jornal A Bola, e muitos deles relativos ao "derby" dos "derbies", seja Benfica-Sporting, seja Sporting-Benfica.

Com efeito, foram imensas as caricaturas desenhadas, na capa do Jornal A Bola (de sábado e, mais tarde, de domingo), pelo grande Mestre, em jeito de antevisão dos grandes "derbies" e "clássicos" do futebol português. O Armazém Leonino tem vindo a publicar algumas dessas caricaturas, dando, assim, a conhecer e a recordar estas autênticas preciosidades e obras de arte da caricatura desportiva.
Equipa leonina de 1963/64.
Em cima (da esquerda para a direita): Carvalho (g.r.), Pérides, Alexandre Baptista,
Pedro Gomes, José Carlos e Fernando Mendes.
Em baixo (mesma ordem): Osvaldo Silva, Mascarenhas, Figueiredo, Geo e Morais.
Em dia de "derby", aqui deixamos quatro caricaturas de Francisco Zambujal, a propósito da importância da existência de "fair-play" e de espírito desportivo no futebol, dentro e fora das "quatro linhas", não apenas por parte dos jogadores de ambas as equipas, mas também, por parte dos treinadores, dirigentes e, sobretudo, dos adeptos.
Troca de presentes entre o presidente do Sporting,
João Rocha, e o presidente do Benfica, Fernando Martins.

Que bom seria que, no final do jogo, nada houvesse a registar e a lamentar em matéria disciplinar dentro do campo e em termos de ocorrências violentas fora dele! Um "derby" é apenas um jogo de futebol, e se bem que o resultado acabe por ser, para a grande maioria das pessoas, o mais importante, é também igualmente importante analisar, discutir e falar do jogo em si, daquilo que se passou dentro do terreno de jogo em matéria de futebol jogado e das exibições dos protagonistas (os jogadores) das duas equipas.
Troca de galhardetes entre o presidente do Sporting,
João Rocha, e o presidente do Benfica, Borges Coutinho.

A paixão dos adeptos pelos seus clubes não pode ser motivo para se cometerem actos de violência e vandalismo, de desrespeito pelas pessoas e pela ordem pública e de desobediência às autoridades. O futebol só vale a pena ser vivido e amado se o for de forma civilizada, educada, responsável, sem deixar de ser saudável e apaixonada.
Viva o "fair-play"! Viva o futebol! Viva o "derby"! Viva o Sporting!

5 comentários:

Rui Moura disse...

Muito, muito, muito bom!

Vá novamente ao Mundo Botafogo. Veja se gostou da chamada de caixa que fiz sobre os seus blogues.

Abraços Gloriosos/Botafoguenses e Leoninos!

Joseph Lemos disse...

E ainda li até ao fim para ver se dizias que o grande Zambujal era um Benfiquista ferrenho. Mas não!
Se ele tivesse sido lagarto estou mesmo a ver o título do "post":

FÁZ HOJE 20 ANOS QUE MORREU O GRANDE "SPORTINGUISTA" FRANCISCO ZAMBUJAL, O GRANDE MESTRE DA CARICATURA PORTUGUESA.

Então...lagartices reçabiadas.

Boa digestão! (2-0)

ALEXANDRE disse...

Sinceramente, não entendo o objectivo dos seus comentários, pois vêm completamente a despropósito da postagem em causa. Os seus comentários aliás parecem ter, lamentavelmente, como objectivo a provocação e o gozo, mas passam-me completamente ao lado e não lhes dou a menor importância. Provavelmente, o senhor gostaria que eu tivesse escrito aquelas palavras para poder ter algum motivo para pegar por algum lado, mas não teve essa sorte. Pelos vistos, não compreendeu aquilo que leu ou fez de conta que não entendeu, pois o objectivo do artigo passou-lhe completamente ao lado. É pena. Que falta de espírito e de cultura desportiva!

Miguel Salazar disse...

Bonita homenagem, Alexandre.
Os meus parabéns.
Para além de ter sido um enorme artista, Francisco Zambujal foi também, e por isso mesmo, o meu grande inspirador.
Foi ele que criou em mim este bichinho da caricatura e do cartoon.
Mas não foi só comigo que isso aconteceu. Há muitos outros casos de caricaturistas, com muito maior projecção do que eu, para quem FZ também foi exemplo e motivação.
Um grande senhor, quer no plano artístico, quer no contacto pessoal...

Rui Martins disse...

É uma tristeza, de facto o comentário desse joseph lemos... Para além da falta de espírito e de cultura desportiva ainda lhe falta inteligência!
Parabéns Alexandre, por mais uma vez não teres esquecido o Mestre Francisco Zambujal.