sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Malcolm Allison (1927-2010): O genial "Big Mal" descansa em paz.

Faleceu hoje, dia 15 de Outubro de 2010, aos 83 anos, Malcolm Allison, o famoso e carismático treinador inglês que, na fantástica e saudosa época de 1981/82, cometeu a proeza de conquistar a "dobradinha" (campeonato e taça) no comando técnico do Sporting.
No início da temporada de 1981/82, a Direcção Leonina, então presidida por João Rocha, teve a feliz ideia de contratar, para treinador do Sporting, o genial e excêntrico Malcolm Allison, proveniente do Crystal Palace.

Eurico, Jordão, Meszaros, Ademar, jogador encoberto (?), Mário Jorge,
Virgílio, Manuel Fernandes, Barão, Oliveira e Nogueira.

Quando ingressou no Sporting, com 54 anos, Malcolm Allison era já um treinador consagrado em Inglaterra, tendo atingido grande destaque e notoriedade ao serviço, sobretudo, do Manchester City, onde, como treinador adjunto de Joe Mercer, ganhou tudo o que havia para ganhar, ajudando o clube de Manchester a conquistar um Campeonato de Inglaterra (1967/68), uma Taça de Inglaterra (1968/69), uma Taça das Taças (1969/70), uma Taça da Liga (1969/70) e uma Supertaça (1967/68).
Radisic (preparador físico), Ademar, Eurico, Jordão, Meszaros, Bastos, Virgílio,
Lito, Oliveira, Marinho, Manuel Fernandes, Mário Jorge e Allison.

Da passagem de Malcolm Allison por Alvalade, a qual teve, infelizmente, a duração de apenas uma época, já muito se falou e escreveu, não havendo nada mais de relevante a acrescentar em relação ao que é do conhecimento público. Hoje, dia do falecimento de "Big Mal", o nosso propósito é homenagear e recordar, com saudade, o controverso e imprevisível treinador inglês que realizou um trabalho fantástico naquele ano inesquecível em Alvalade, sendo essa época eternamente recordada como uma das melhores de sempre da História do futebol leonino, que culminou na então 5ª "dobradinha".
Foto de família para a posteridade, antes do Sporting - 7 / Rio Ave - 1
(penúltima jornada do campeonato).
Em cima: Eurico, Jordão, Manuel Marques (enfermeiro-massagista), Carlos Xavier,
Jaime Lopes (chefe do departamento de futebol), Virgílio, Freire, Nogueira, Esmoriz,
Fidalgo, Allison e Dr. Alfaiate (médico).
Em baixo: Ademar, Inácio, Barão, Manuel Fernandes, Bastos, Mário Jorge,
Lito, Marinho, Oliveira e Marinho (treinador adjunto).

Aliás, não é por acaso que a equipa (e plantel) de 1981/82 é unanimemente considerada uma das grandes formações leoninas de todos os tempos, em relação à qual, todos os sportinguistas sabem dizer, de cor e salteado, os nomes de, pelo menos, 20 jogadores: Meszaros, Fidalgo, Virgílio, Barão, Eurico, Carlos Xavier, Bastos, Zezinho, Meneses, Inácio, Mário Jorge, Ademar, Marinho, Lito, Esmoriz, Nogueira, Freire, Manuel Fernandes, Oliveira e Jordão.
Foi, portanto, com um misto de tristeza e desilusão que, no Verão (Agosto) de 1982, os adeptos e sócios leoninos viram partir Malcolm Allison, após um estágio conturbado e polémico na Bulgária de preparação da nova época, o qual ficou ensombrado por excessos e atitudes nada edificantes alegadamente praticadas por "Big Mal", que envolveram mulheres, álcool e polícia no hotel onde se encontrava alojada a comitiva leonina.
O presidente leonino João Rocha teve mão pesada e suspendeu de imediato o técnico inglês, que ficou sob a alçada disciplinar da direcção leonina. No regresso da Bulgária, Malcolm Allison acabou por reconhecer os excessos por si cometidos, nada consentâneos com as responsabilidades de uma equipa de futebol profissional, nem com a necessidade de tranquilidade e de concentração num estágio de pré-época.
Festejos após a conquista da Taça de Portugal (vitória por 4-0 diante do Sporting Braga):
Eurico, Manuel Fernandes, Allison, Freire e Virgílio.

O que é certo é que após a saída de "Big Mal", o Sporting iniciou uma longa "travessia no deserto" de 18 anos sem encontrar o caminho do título nacional, que só chegaria em 2000.
Malcolm Allison haveria ainda de regressar a Portugal, no início da época de 1986/87, onde iria conhecer novamente o sucesso, treinando, desta vez, o Vitória Futebol Clube (Setúbal), então a militar na 2ª Divisão Nacional (Zona Sul).
Sob o comando do técnico inglês e com a colaboração do preparador físico Roger Spry, o vitória sadino subiu à 1ª Divisão e na temporada seguinte (1987/88) ficou classificado em 8º lugar (com os mesmos pontos do 6º).
Imagem eterna que simboliza a alegria e o sucesso
de uma época vitoriosa, sob o comando do carismático
e excêntrico "Big Mal", festejando com espumante.
(a propósito, dizia-se que bebia uma garrafa por dia!)

O Armazém Leonino apresenta as suas mais sentidas condolências à família de Malcolm Allison, ao Manchester City e ao Sporting Clube de Portugal.
Jamais te esqueceremos "Big Mal", pois ficaste no coração de todos os sportinguistas que te estão eternamente gratos por tudo aquilo que fizeste pelo Sporting! Descansa em paz, grande campeão!

8 comentários:

CARLOS disse...

SOUBE DA NOTICIA HJE Á TARDE, FIQUEI TRISTE, FOI UMA GRANDE ÉPOCA COM ELE. COMO SOU DE VILA REAL, VI VÁRIOS JOGOS AQUI NO NORTE, VITÓRIA 2/0 EM BRAGA, VITÓRIA 2/0 M PENAFIEL, EMPATE 0/0 COM O GUIMARÃES EM BRAGA, DERROTA 2/1 NO BOAVISTA,VITÓRIA 2/0 EM VISEU. ENFIM GRANDES JGOS, GRANDE EQUIPA TINHA O SPORTING, ENCHIA AQUI OS CAMPOS A NORTE COM OS MILHARES DE ADEPTOS QUE AQUI TEMOS. PORQUE AO CONTRÁRIO DO QUE SE DIZ, MESMO AQUI NO NORTE SOMOS MUITOS, DA MINHA GERAÇÃO AQUI EM VILA REAL SOMOS IMENSOS, MAIS DO QUE O PORTO E ESTAMOS A MENOS DE UMA HORA DO PORTO. MESMO QUANDO LÁ FIZ FACULDADE N PORTO, SEMPRE EXPRESSEI O MEU SPORTINGUISMO COM ORGULHO E TENHO MUITA HONRA DAS MINHAS FILHAS JÁ O SEREM TAMBÉM, TAL COMO TAMBÉM JÁ ERA O MEU PAI. VIVA O SPORTING. MUITO OBRIGADO SENHOR ALISSON.

Dingo disse...

Um grande treinador! Grandes saudades que deixou.

Mr. Big Mal, we have missed you since the day you left!

Paz à sua Alma!

Simon Curtis disse...

RIP Big Mal. Também os adeptos de Manchester City ficao hoje profundamente triste. "There will never be another trainer like this"

http://downthekippaxsteps.blogspot.com/2010/10/great-chalkboard-in-sky.html

Anónimo disse...

Lembro-me bem dele apesar da minha tenra idade na altura..um grande treinador numa grande equipa!!!..Rest In Peace Big Mal e tanx..

Ruben 32 disse...

Big drunk Mal!

Anónimo disse...

RUI NASCIMENTO:
AINDA NÃO ACOMPANHAVA O NOSSO CLUBE NESTA ALTURA (FI-LO A PARTIR DE 86/87) MAS JÁ ME FAMILIARIZEI COM ESTA TEMPORADA DE GRANDE ALEGRIA SPORTINGUISTA.É UMA PERDA MUITO GRANDE PARA O CLUBE E PARA TODOS OS SPORTINGUISTAS, DE UM TREINADOR QUE DEIXOU UM CUNHO MUITO PESSOAL E INOVADOR NO SPORTING. UMA EQUIPA DE LUXO, DA BALIZA AO MEIO CAMPO ATÉ AO ATAQUE.
COM UMA TRIPLA ATACANTE COMO AQUELA (MANUEL FERNANDES-OLIVEIRA-JORDÃO) E UM GUARDA-REDES DE CLASSE COMO MESZAROS NOS DIAS DE HOJE FAZIAMOS MISÉRIA.
MALCOLM ALLISON VIVERÁ PARA SEMPRE NA MEMÓRIA E NO CORAÇÃO DE TODOS OS SPORTINGUISTAS. ATÉ SEMPRE E OBRIGADO PELA GLÓRIA!

Anónimo disse...

Faço notar que, ao contrário do que o texto refere, que Allison nunca reconheceu qualquer excesso na Bulgária em 1982. pelo contrário. Contestou sempre (inclusivamente na sua última grande entrevista sobre o tema, em 1998) que tivesse acontecido alguma coisa de extraordinário no estágio de Pamporovo... Houve simplesmente ciúme da direcção do Sporting!

ALEXANDRE disse...

Uma coisa é aquilo que Malcolm Allison afirmou, defendendo-se das acusações de que foi alvo, outra coisa é aquilo que realmente se terá passado de anormal no estágio. Não acredito que depois do Sporting ter conquistado de forma brilhante e indiscutível a "dobradinha", João Rocha despedisse o treinador inglês sem nenhuma justificação ou apenas por ciúme! Só mesmo por um motivo de força maior e por um acontecimento de determinada gravidade, passível de processo disciplinar, é que João Rocha teria tomado a medida que veio a tomar, certamente com muita pena dele, e de todos os sportinguistas, que como eu, admiravam a forte personalidade de Malcolm Allison e apreciavam os seus métodos de trabalho e de treino.