sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Recordações de um inesquecível e saudoso "derby" Sporting - Benfica (época 1976/77).


Realiza-se este fim de semana (sábado, 31 de Agosto, pelas 20 horas), no Estádio José Alvalade, o primeiro grande "derby" da época de 2013/14, opondo, uma vez mais, os dois históricos e eternos rivais lisboetas. A propósito deste Sporting - Benfica a contar para a 3ª jornada do Campeonato Nacional, o Armazém Leonino recorda hoje um "derby" referente à já longínqua temporada de 1976/77, curiosamente realizado logo na 1ª jornada do campeonato daquela época, situação quase rara na História dos campeonatos nacionais, pois tal só voltaria a acontecer, curiosamente, na temporada seguinte (1977/78), com resultados, porém, bastante diferentes nesses dois jogos.
O jogo de que vamos falar hoje realizou-se a 4 de Setembro de 1976, também num sábado à noite, num Estádio José Alvalade completamente cheio, diria mesmo mais, a "rebentar pelas costuras" (com adeptos colocados mesmo junto às linhas de delimitação do terreno de jogo), e cuja partida constituiu precisamente o pontapé de saída da época de 1976/77. Para a história do jogo ficou um resultado extremamente positivo para a equipa leonina, a qual venceu categoricamente o Benfica por 3-0. Melhor estreia no campeonato e logo frente ao seu grande rival e campeão nacional em título seria difícil de imaginar!

Antigo, inesquecível e saudoso Estádio José Alvalade (1956 - 2003).

À semelhança do que vai acontecer na presente época, a temporada de 1976/77 assinalou também a ausência do Sporting das competições europeias, em virtude do modesto 5º lugar alcançado na época anterior (1975/76). Outras duas grandes novidades em relação ao plantel leonino daquela época foram as contratações, por um lado, do treinador inglês, Jimmy Hagan, que havia sido tricampeão nacional pelo Benfica (1970/71, 1971/72 e 1972/73) e, por outro lado, a contratação do excelente avançado maliano, Salif Keita, que tão boas exibições rubricou nas 3 temporadas em que jogou de "leão ao peito", deixando gratas recordações e enorme saudade entre os adeptos e sócios leoninos.
Como atrás referimos, o início de campeonato não poderia ter sido melhor e, de facto, durante a 1ª volta do campeonato o Sporting confirmou esse arranque tão prometedor. Com efeito, durante as primeiras 12 jornadas, a equipa leonina teve um desempenho quase fulgurante, obtendo 11 vitórias e 1 empate. O primeiro desaire viria a acontecer precisamente à 13ª jornada, diante do Vitória Futebol Clube, numa partida em que os "leões" foram bastante infelizes, sendo derrotados por 1-0, através de um golo marcado na própria baliza por Valter, a dois minutos do fim do encontro.
Mesmo assim, o Sporting logrou manter-se na frente do campeonato durante mais 6 jornadas. Até que a 26 de Fevereiro de 1977, à 19ª jornada (4ª jornada da 2ª volta), fruto de um empate caseiro (0-0) diante do Leixões, o Sporting cede o 1º lugar em favor do Benfica, que não mais largará a liderança até final do campeonato, vindo a vencê-lo com 9 pontos de vantagem relativamente ao Sporting, cujo desempenho foi decrescendo definitivamente à entrada do último terço da prova.
Sobre a prestação da equipa leonina neste campeonato, e, em particular, sobre o seu arranque fulgurante e final penoso, pode-se utilizar uma metáfora dizendo que foi um "balão" que encheu muito depressa, mas que não se aguentou cheio o tempo suficiente, vindo a perder ar à medida que ia caminhando, acabando por se esvaziar, quase por completo, quando estava próximo do seu destino.

Uma das equipas-tipo leonina referente à época de 1976/77.
Em cima (da esquerda para a direita): Conhé, Fraguito, Inácio, Laranjeira (cap.), Keita e José Mendes.
Em baixo (mesma ordem): Marinho, Valter, Manuel Fernandes, Da Costa e Baltasar.

Voltemos, então, ao jogo de abertura do campeonato nacional da época de 1976/77 e recordemos a concludente vitória leonina por 3-0 diante do seu rival encarnado. Foi aquilo a que se pode chamar uma "entrada de leão" na nova temporada. Após um empate (0-0) registado ao intervalo, o Sporting adiantou-se no marcador à passagem do quarto de hora da 2ª parte, por intermédio de Manuel Fernandes. Um quarto de hora depois, seria a vez de Camilo dilatar a vantagem para 2 golos. Finalmente, a cinco minutos do final, Baltazar fechou a contagem, apontando o 3º e último do golo da partida. Era o culminar de uma excelente exibição da equipa leonina que surpreendeu com um futebol audaz e destemido, não apenas a equipa encarnada e o seu novo técnico, também inglês, John Mortimore, mas igualmente a sua massa associativa que não esperava um começo tão forte e convincente da sua equipa.
A equipa leonina alinhou num sistema tático em 4x3x3, tendo o seu técnico Jimmy Hagan apostado num futebol de cariz ofensivo, com uma frente atacante de 3 jogadores. Vejamos a constituição da equipa: Conhé; Inácio, Laranjeira (cap.), José Mendes e Da Costa; Vítor Gomes, Fraguito e Baltasar; Manoel, Manuel Fernandes e Keita. A única substituição ocorrida foi a saída de Vítor Gomes para dar entrada a Camilo, aos 55 minutos de jogo.
Na edição de 5ª feira (9 de Setembro) do jornal "A Bola", aparecia publicada a já habitual e indispensável caricatura de Francisco Zambujal, aludindo precisamente ao resultado do "derby" do fim de semana anterior. Para tal, o talentoso e genial artista recorreu aos dois treinadores ingleses dos 2 clubes rivais para retratar a vitória do Sporting sobre o Benfica.
Jimmy Hagan prega uma partida a John Mortimore, rasteirando o seu compatriota.

À semelhança do ocorrido há 37 anos, também esta época o Sporting entrou muito forte no campeonato, liderando a prova decorridas que estão duas jornadas. O tão ansiado e emocionante "derby" chega, desta vez, à 3ª jornada e todos os adeptos e sócios leoninos esperam e desejam que o Sporting confirme neste jogo tudo aquilo que de bom fez até agora, continuando na senda das boas exibições, mas que, sobretudo, vença a partida, pois tal significaria um avanço de 6 pontos sobre o seu rival da 2ª circular.
Para além desse avanço já significativo que se estabeleceria entre os dois clubes, essa vitória daria ainda mais motivação à jovem equipa leonina, permitindo-lhe igualmente continuar na liderança do campeonato. 
À partida, não se espera que, desta vez, o Sporting vença por 3-0 como há 37 anos, mas todos nós sabemos como os resultados dos "derbies" são imprevisíveis, não havendo, muitas vezes, qualquer lógica em termos daquilo que seria de esperar, tendo em conta a prestação recente das duas equipas. É, pois, sempre difícil prever aquilo que vai acontecer em termos do resultado final de uma partida deste género, embora se possa especular acerca do momento de forma atual das duas equipas e, nesse aspeto particular, pensamos que o Sporting está mais forte e que tem maior probabilidade de vencer o jogo. Se fosse por 3-0, seria "ouro sobre azul", mas basta uma vitória mesmo por um golo de diferença, se possível aliada a um grande espetáculo de futebol, com correção e "fair play" dentro e fora das quatro linhas e, claro, com uma boa exibição do Sporting.

2 comentários:

O carteira vazia disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
sloct disse...

Eu não me esqueço nunca deste jogo, foi o meu primeiro jogo como sócio do Sporting.
Inesquecível a estreia do Keita, inesquecível o golo do Camilo, que tive o privilégio de ver bem de perto, porque com a enchente tivemos (o meu Pai e eu) que ficar na pista de ciclismo.