sexta-feira, 3 de julho de 2009

Manuel Fernandes


Não lhe podem já tirar tudo
mas escondem-lhe o nome, os golos,
as vozes de quem, nas humildes casas
lhe grita o nome à volta do som dum rádio
nas tardes interrompidas dum quotidiano igual.

Não são homens - são sombras, escondem o rosto,
furtivos, fechados nos gabinetes, nos automóveis,
roubam os sonhos, decretam a morte civil
dum jogador assim perseguido sem porquê.

Não lhe podem já tirar tudo
ao menos ficam os troféus oficiais, as recordações,
as homenagens mais particulares,
as fotografias dos jornais e os abraços
dos companheiros a correr do outro lado do campo.

Não são homens - são sinais dum castigo
que se perde no fundo do tempo, longe,
lá onde começou a primeira de todas as guerras,
lá onde tábuas de morte se pregaram num coração.

Texto e imagem cedidos gentilmente pelo caro amigo José do Carmo Francisco editor do blogue: http://supersporting.pt.vu/

3 comentários:

Croissants disse...

O meu primeiro ídolo no Sporting.
Grande Manel.
Principalmente graças a ele o dia 14 de Dezembro de 1986 entrou na história do clube.
Mas ele não foi só o homem dos 7-1, foi o capitão, foi o leão e o grande goleador.
Devia estar em Alvalade. Não estando, o Sporting devia emprestar-lhe todos os jogadores que ele pedisse. Pelo seu passado merece.
Este ano, por exemplo espero que "trabalhe" bem o Diogo Rosado para que em breve esteja na equipa principal.

ALEXANDRE disse...

Foi uma pena a saída brusca e repentina do nosso "Manel", do Sporting para o Vitória de Setúbal, no final da época de 1986/87.
Tal ficou a dever-se a uma entrevista dada ao jornal A Bola, em pleno defeso (mês de Julho), pelo então treinador do Sporting, o inglês Keith Burkinshaw, que afirmou, indirectamente, que Manuel Fernandes já estava velho e que contava com ele, não para jogar, mas para treinador adjunto.
O nosso capitão ficou ofendido e magoado com aquela afirmação e "bateu com a porta", fazendo ainda uma época (1987/88) bastante boa no Vitória de Setúbal, marcando 16 golos em 28 jogos efectuados. Naquela época de 1987/88, o "Manel" ainda teria dado imenso jeito ao Sporting.

daniel.abrunheiro@gmail.com disse...

Grande poeta, José do Carmo Francisco.