sábado, 13 de setembro de 2014

Algumas curiosidades a respeito do "clássico/derby" Sporting - Belenenses.


Realiza-se esta noite, dia 13 de Setembro de 2014, no Estádio José Alvalade, mais um grande "clássico/derby" do futebol português, Sporting-Belenenses, a contar para a 4ª jornada do Campeonato Nacional, cujo confronto lisboeta encerra já uma longa e rica história com muitos episódios e curiosidades à volta destes jogos.
Com efeito, os "derbies" entre o Sporting e o Belenenses são dos jogos mais antigos, populares e carismáticos da cidade de Lisboa, ou não se tratassem de dois dos maiores clubes do futebol português, os quais já se defrontaram em 73 ocasiões em jogos a contar para o campeonato, tendo o Sporting como clube visitado, seja nos antigos recintos do Campo Grande e do Lumiar, seja no Estádio Nacional ou, a partir de 1956, no antigo e saudoso Estádio José Alvalade, ou ainda no atual estádio, desde 2003.


                                       Estádio José Alvalade (1956 - 2003).

Desses 73 confrontos a contar para o "Nacional" da 1ª Divisão, tendo o clube de Alvalade como anfitrião, há a registar 57 vitórias para o Sporting, 11 empates e apenas 5 vitórias para o Belenenses. Esta estatística mostra, desde logo, uma clara superioridade caseira do Sporting diante do Belenenses e, consequentemente, uma longa tradição de grandes dificuldades sentidas pelo clube do Restelo sempre que teve de se deslocar ao terreno dos "leões". Curiosamente, as 5 vitórias alcançadas pela equipa da "Cruz de Cristo" diante do Sporting nunca foram obtidas no Estádio José Alvalade (nem no antigo, nem no atual).
Na verdade, aqueles 5 triunfos foram todos obtidos antes de 1956, concretamente em 3 estádios diferentes: no Campo Grande (época 1934/35, vitória por 3-1; época 1936/37, vitória por 3-2); no Campo do Lumiar (época de 1941/42, vitória por 4-1; época de 1949/50, vitória por 1-0); no Estádio Nacional (época de 1954/55, vitória por 2-1).
Assim, há já 60 anos que o Sporting não perde em sua casa com o Belenenses para o campeonato.

Uma das equipas-tipo do Sporting da época de 1943/44.
Em cima: Joseph Szabo (treinador), Canário, Octávio Barrosa, Eliseu Cavalheiro,
Manuel Marques (massagista), Azevedo, Manecas e Álvaro Cardoso.
Em baixo: Mourão, João Cruz, Peyroteo, António Marques e Albano.

A maior goleada infringida pelo Sporting ao Belenenses ocorreu há pouco mais de 70 anos, na época de 1943/44, tendo a equipa leonina derrotado a equipa belenense por 6-1. Esta vitória robusta registou-se no Estádio do Lumiar, a 30 de Janeiro de 1944, a contar para a 10ª jornada do "Nacional", tendo os golos leoninos sido apontados por Daniel ("hat-trick"), Mourão, António Marques e Peyroteo.


Uma das equipas-tipo do Sporting da época de 1947/48.
Veríssimo, Travassos, Juvenal, Canário, Jesus Correia,
Manuel Marques ("Manecas"), Albano, Azevedo, Álvaro Cardoso e Peyroteo.

Os jogos em que se verificaram maior número de golos marcados (8 golos) aconteceram em duas ocasiões, a primeira vez, na temporada de 1947/48, com um empate a 4 golos, e a segunda vez, na temporada de 1950/51, com uma vitória do Sporting por 6-2. O empate (4-4) aconteceu à 21ª jornada, em jogo realizado a 18 de Abril de 1948, no Estádio do Lumiar, tendo os golos leoninos sido apontados por Veríssimo, Martins, Vasques e Jesus Correia. A goleada (6-2) ocorreu à 9ª jornada, em jogo realizado, igualmente, no Estádio do Lumiar, a 12 de Novembro de 1950, tendo os golos leoninos sido marcados por Vasques ("hat-trick"), Mário Wilson (bisou) e Martins.


Uma das equipas-tipo do Sporting da época de 1950/51.
Em cima: Azevedo, Veríssimo, Passos, Juvenal, Canário e Caldeira.
Em baixo: Jesus Correia, Vasques, Mário Wilson, Travassos e Martins.

Regressando a 2014, e concretamente ao "derby" desta noite, esperamos e desejamos que a tradição se mantenha e que ainda não seja desta vez que o Belenenses quebra o enguiço de 6 décadas sem vencer no terreno do Sporting.
Nas décadas de 40 e 50, existia um grande "equilíbrio de forças" entre Sporting e Belenenses, com jogos muito disputados e de resultado sempre imprevisível, dada a qualidade dos jogadores que integravam as duas equipas lisboetas. Esse equilíbrio foi-se esbatendo e reduzindo, pouco a pouco, ao longo das décadas de 60, 70, 80 e 90 do século XX, a favor do Sporting.
Nos últimos anos e, em particular, hoje em dia, existe realmente uma grande diferença em termos da qualidade e poderio dos respetivos plantéis, com clara vantagem para o Sporting. Mas tal superioridade tem de ser demonstrada na prática, dentro das quatro linhas e ao longo dos 90 minutos que dura a partida. Sabemos que já não há jogos fáceis e quando menos se espera as equipas teoricamente mais fracas "batem o pé" aos chamados "grandes", tal como, aliás, tem acontecido com alguma frequência nos últimos anos.
Portanto, todo o cuidado é pouco para prevenir quaisquer surpresas desagradáveis e eventuais dissabores. É como diz o ditado popular: "Cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém"! O Sporting está avisado para as dificuldades que poderá encontrar por parte do seu opositor e está preparado, quer do ponto de vista físico e mental, quer do ponto de vista técnico e tático, para levar de vencida o seu adversário. A equipa leonina é superior à equipa belenense, mas tem de o provar em campo, para poder alcançar a tão desejada vitória e conquistar mais 3 pontos, tendo em vista continuar nos primeiros lugares da tabela classificativa.

2 comentários:

Bruninho disse...

A vossa história é a preto e branco.

ALEXANDRE disse...

Quem faz uma afirmação dessas mostra total desconhecimento da história do desporto português e, em particular, da história do Sporting. É uma afirmação que fica mal a quem a profere pois o facto de ter outro clube não lhe dá o direito de dizer esse tipo de asneiras que revela ignorância da sua parte. Nem sei por que perde o seu precioso tempo a visitar blogues que não lhe interessam nem tão pouco lhe dizem respeito.